quinta-feira, 19 de setembro de 2013

POEMA Nº 112 - DOR E PRAZER - ÊXTASE ABSOLUTO...

Entre a dor sutil e o prazer pleno
Eu fico com os dois!
Dor inefável, prazer extremo, 
- casamento mais que perfeito -
Indizível, na resposta do corpo,
Estímulo doloroso, inebriante!
Simbiose monolítica
Miscigenação 
- dor ponderável, prazer embriagante -
Prazer absoluto 
- corpo se entrega resoluto -
Sem reservas, sem dúvidas, sem medos...
Rendição em total redenção...
Conhecer as nuances da mente...
Os mistérios do coração...
Testar limites
Físicos, psicológicos, ou mais...
Tua supremacia, teu potentado 
– inquestionáveis -
Sobre meu corpo, minha mente, meu espírito...
Transcendendo o que há
Na pura essência do meu ser
Que se entrega em êxtase,
Uno e absoluto!
De mim mesma sou
Senhora! Rainha! Deusa!
Pois que me permito
A ti pertencer!


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Sub 37

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!