terça-feira, 10 de setembro de 2013

POEMA Nº 090 - SECURA NA ALMA

Grito
solto sem esforço na garganta
seca de vida.
Lágrima
violando olhos baços.
Laços de dor na incerteza do amanhã
num hoje que nem se foi
e ainda briga
 e sufoca
e adormece
o suspiro no peito cru.
De medos.
De mim mesma perdeu-se o encanto
em quebrantos de noites gris.
Insones.
Perdidas em "mea culpa"
de uma alma
que não se resolve,
não encontra a si mesma.
Mar em tormentas
Na secura d’alma absorta no pó da estrada
cabeça tonta não pensa.
 Nem sonha.
 Apenas segue.
 Assim.
Zumbi.
Canta pra eu dormir?


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Fantasia 79

Um comentário:

  1. Boa noite,
    Lavinia,mais uma linda poesia,voce tem dom divino,assim como tantos outros poetas.Deus a abençoe.
    Quanto ao seu problema com os selinhos,é só salvar
    as imagens,depois colocá-las no Widgte,se ainda voce tiver dúvida entre em contato,se quizer nos falamos através do bate-papo do Google+,ou ainda deixo o meu email:cel_s.arruda@hotmail.com
    o hotmail é pessoal.E do gmail:cemsajacobino@gmail.com
    Bjos.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!