sábado, 14 de setembro de 2013

POEMA Nº 094 - TUDO EM MIM LEMBRA VOCÊ...

Saudade que sufoca e me faz ir
Para além das montanhas...
Saudade que me faz pensar em ti,
Mesmo quando pensas que não.
Quando sinto saudade...
É por ti que choram os meus pensamentos.
Povoa-os quase que por inteiro.
Tudo em mim lembra você.
É como se tivéssemos vivido uma vida inteira.
Tudo me traz você pra perto,
Mesmo estando tão longe
 Do meu corpo...
Quando estou cansada é em você que penso.
Sinto as tuas mãos deslizando por minhas costas,
Fazendo-me uma massagem relaxante e deliciosa
Sinto teus dedos apertar-me os ombros,
Ora mais forte, ora mais ameno,
Causando-me arrepios de vontades intensas...
Quando doem os meus pés
Andarilhos pelas estradas dos meus dias,
São as tuas mãos que eu sinto, acariciando-os,
Deslizando os teus dedos por entre os meus
Despertando-me sensações...
Quando, no banho, a água morna desliza por minha pele,
Sinto como se fossem tuas carícias
A inundar-me de inconfessáveis desejos...
Quando deslizo meus dedos espalhando o sabonete
Delicadamente por todo o meu corpo,
É em você que penso...
É por você que eu clamo e choro!
Quando lambuzo o meu corpo com óleo perfumado,
Tornando macia a minha pele... macia, macia...
Penso em você desfrutando com intensidade desta maciez...
Quando escolho minha langerrie,
Você está em meu pensamento,
Aprovando-a com um sorriso malicioso,
Achando-me linda... Linda!
Fazendo-me sentir a mais bela e desejada das mulheres!
E se deliciando apenas com este teu olhar
De cobiças e promessas...
Deliciosas!
Quando, no final da noite, recolho-me a minha cama,
E acaricio meu corpo carente do teu,
É a ti que reclamo, é a ti que imploro,
É por ti que me entrego a delírios e delícias
Solitárias...
Então, ainda duvidas do que sinto por ti?
Nada mudou...
Às vezes sou tomada de uma impaciência
E a desesperança vem bater forte,
Pois a distância machuca
e a tua ausência me desespera...
Tenho medo de estar vivendo uma quimera...
De estar alimentando um sentimento errado
E tenho raiva de você!
As circunstâncias me levam a pensar assim e, 
Pobre de mim...
Tenho medo de estar certa,
Por fim!


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Mulher 140

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!