terça-feira, 17 de setembro de 2013

POEMA Nº 105 - A SOLIDÃO DOS TRISTES!

A solidão dos tristes.
Trago bem guardada em mim.
Trago bem guardada em mim
as lembranças dos desejos escondidos
nas tramas do lençol que cobre a cama
não desfeita...
Trago bem guardadas em mim
as ausências marcadas
nas dobras do tempo ido
em que não te fizeste presente.
Moram em meu peito,
todas as solidões
e a lúgubre certeza
de não ter vivido
o quanto merecido.
A maior, de todas as dores
é a certeza
de que nada volta.
Por isto, sou triste.


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo Fantasia

Um comentário:

  1. Moram em meu peito todas as solidões... e toda a dor do mundo. Por que sou só. Assim como o poema da bela poetisa.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!