sábado, 14 de setembro de 2013

POEMA Nº 097 - VAZIA DE TI

Vazia de ti. 
Completamente vazia
da tua presença.
É assim que me deixas...
Estás se esvaindo,
pouco a pouco, de mim...
É a tua constante ausência
que me faz sentir assim...
Vazia de ti.
Será que não vês
que a falta da tua presença
faz meu corpo e minha alma
acostumarem sem ti?
Não me culpes depois
se neste espaço vazio
em que sempre me pões
outro alguém venha
fazer-se presente
por inteiro. Para mim.
Não me culpes se um dia
meu coração solitário
bater mais forte
por outro
que não
o teu.
Não me culpes
se o sorriso de outro
fazer morada
em minha alma
e se o toque de outro
viciar este corpo
que ainda é teu.

Não me culpes.


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Fantasias 104

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!