sexta-feira, 6 de setembro de 2013

POEMA Nº 088 - ABRASA-ME!


Não venham apagar o fogo
Que em mim crepita e arde minha'alma!
Venha me abrasar, inda mais.
Sou dama mundana
Deusa carnal
Senhora do ludo
Posto que, no enigma da carne,
Só em combustão
É que me salvo!


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: CASAL 94


Um comentário:

  1. Poetisa andarilha, nefelibata, de um lirismo com forte sensualidade...

    Abrasadora!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!