domingo, 15 de setembro de 2013

POEMA Nº 100 - SEGREDOS DE ALCOVA

A alcova esconde segredos...
O que pode acontecer
entre quatro paredes
se o espaço que comporta o amor
é delimitado pelo infinito?
Que jogos libidinosos, indizíveis,
deliciosamente obscenos,
um deus, uma deusa,
poderão jogar entre si
se o consenso tudo abarca?
A que limites serão expostos
os corpos amantes
que se buscam e se entregam
em rituais de um prazer absoluto
transcendendo a mente, o espírito, a alma?
Na dualidade do sexo
sagrado e profano
os amantes encontram a completude etérea
da iluminação profunda e fecunda,
Shiva e Shakti
em mútua veneração.
Incomensurável!


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Casal 20

3 comentários:

  1. Hello! I am following your blog ... wonderful poems! You are a poet sensitive and sensual poems are very good. Congratulations!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o poema: Tudo é permitido quando os envolvidos se permitem... Parabéns, Lavínia. Seus poemas possuem uma sensualidade ímpar... e com muita classe!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!