terça-feira, 27 de agosto de 2013

POEMA Nº 077 - REINVENTANDO SÓIS

Andamos reinventando sóis
dentro de nós.
Não é por acaso que somos assim
feitos desta mesma argila rara
que são moldados
os grandes amantes da historia.
Arte desenhada
em luminuras de suores em nossas peles
Na geografia dos nossos corpos
em entregas e ofertas
num despertencimento sem fim.
Assim somos nós
perpassando universos
recriando infinitos
em Versos
e risos
e gozos
e desvarios
de deuses
eleitos:
Baco
Afrodite
Eros
nós dois, deuses, 
no Olimpo de nossos corpos!




Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Lauri Blank




Um comentário:

  1. Gosto de viajar neste teu Blog

    Gosto de ler teus poemas e sentir a sensualidade em cada palavra em cada verso.

    Poetisa das paixões delirantes!!!!

    Parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!