segunda-feira, 19 de agosto de 2013

POEMA Nº 063 - ANTE-SALA DOS PRAZERES

Na ante-sala dos prazeres nascem os desejos
Corações em galopes por prados em alvíssaras
Ânsias de esperas e catarses
Rituais de sons e sabores
Prenúncias de delícias e frêmitos 
Equinócios de delírios e entregas!
Um tanto lírico, um tanto abstrato
A efemeridade das horas,
Que juntos passamos e nos entregamos
A esta troca de quereres e fogo...
Desesperação de corpos que se doam
Ardendo na mesma fogueira
Que abraseia e nos toma 
Numa epifania excruciante e hedonista
Entre eflúvios, murmúrios e gozos,
E nos eleva aos deuses!




Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Casal 92



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!