terça-feira, 27 de agosto de 2013

POEMA Nº 078 - ESTEIO

Meu querido e eterno amor
Meu sereno e precioso amor
Não deixe que a dúvida se apodere do seu lindo coração.
Amo e te amarei por todo o sempre
Pois este amor tem sido nosso esteio
Por muitas e muitas vidas
Estaremos sempre juntos por todas as eras.
É o nosso destino infinito
Nossas luzes só reluzem se estivermos conectados
Na mesma tomada.
Não há espaço para receios
Por que simplesmente somos uno.
Mas, meu querido amor
Embora nossas almas sejam gêmeas
INSEPARÁVEIS!
Os corpos são distintos
O teu corpo não é meu
O meu corpo não é teu.
Por isto prezo a liberdade que te dou
Por te amar muito, deixo-te livre
Livre para tuas escolhas, tuas buscas
Teus encontros, teus prazeres
Que necessariamente, não precisam ser os meus.
Prezo esta liberdade.
E a defenderei sempre.
Entendo porque não pensas como eu
Entendo e aceito.
Embora este meu aceitar
Me poe prisioneira do teu pensar
E presa de alma por opção
De corpo por obrigação
Não me sinto viva em
PLENITUDE!


Autoria: Lavínia Andrill
Imagem: Internet
Arquivo: Anjo 16

4 comentários:

  1. Uma bela e decidida declaração num poema que leva a reflexao. A liberdade de ser e permitir que o outro seja e se assim proceder, possibilitar a tão sonhada sintonia e cumplicidade.
    Gostei Lavinia e coloquei nos meus favoritos.
    Meu abraço e belo fim de semana de paz e luz.
    Com alegria no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostastes, amigo! Muito obrigada! Tenha um final de semana simplesmente esplêndido!

      Excluir
    2. Que bom que gostastes, amigo! Muito obrigada! Tenha um final de semana simplesmente esplêndido!

      Excluir
  2. Todas as formas de amor são valiosas. Essa é uma das formas mais preciosas. Amar, só. Sem a recompensa habitual. Que linda forma singela de esculpir um verdadeiro amor. Adorei Lavinia. Beijãooooo

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!