domingo, 3 de maio de 2015

235 - O VERBO ME INSTIGA!

Sou dama mundana,
das palavras sou amante!
Deito-me com o verbo
Prenho-me de abstratos.
Do útero fecundo,
aborto versos. Em sândalos.
Meu tributo ao mundo. Presunção
de uma mulher
que se quer poetisa
e brinca de fazer poemas
e se diz absoluta.
E se pensa única!
Que fazer se tenho alma cronópia
e o canto das palavras
enfeitiça-me e me põe a brincar
com os seus sentidos
inelutavelmente?
Desiderato!
Desvelos de uma alma
que no peito não se acalma.
O verbo me instiga...
Palavras são asas!



Lavínia Andrill
Imagem: Internet

2 comentários:

  1. Adorei seu poema!!!!

    Também penso que palavras são asas !!!!!!!!!!



    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!