sexta-feira, 3 de agosto de 2018

275 - NADA TE PEÇO MAIS

Nada te peço mais
Aqueles teus lascivos beijos, 
Aquelas carícias desnudas, 
Tuas mãos hábeis
desbravando os meus territórios...
Nada te suplico mais 
A tua voz rouca, imperceptível, edaz,
A sussurrar aos meus ouvidos
Aquelas loucuras, doces e vulgares...
Nada te peço mais
O enroscar das tuas pernas ás minhas, 
Teus braços fortes a enlaçar-me
Em puro deleite
Na prisão eterna que me é
Os teus ensandecidos desejos...
Não mais te despertarei
Nas frias, insones e longas madrugadas,
Não mais seduzirei teu corpo,
teus sentidos, teu sexo...
Não mais!
Seguirei meu caminho solitário
A espera de que, não mais,
Eu te deseje.


Imagem: Internet
Poema: Lavínia Andrill

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!