quinta-feira, 29 de junho de 2017

POEMA 266 - VIGÍLIA DOS DESEJOS

Ronda-me em vigílias a tua imagem
em meus quartos e minhas varandas
donde tantas vezes tu divagasses
refastelando tuas liturgias, teus insanos quereres...
Ronda pela casa a tua imagem gostosa,
adentra quartos e varandas,
quintais, sótãos e porões,
teus sagrados pergaminhos,
fontes dos teus delírios e lascívias...
e assombra a minha tristeza
e aviva minhas saudades
despertando meus desejos
transgressores, desvairados
e esta vontade tirânica
que não se acaba,
de tê-lo entre as minhas pernas...


Poema de Lavínia Andrill
Tela de Ramy Dajas Rojas

Um comentário:

Seu comentário é muito importante para mim! Obrigada por comentar!